violão

Tanta música boa que acaba ficando esquecida, ou mesmo engavetada, não é mesmo? É dever de todos os chorões combater esse vil processo — os apreciadores da boa música instrumental brasileira agradecem! Eis que os Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida apresentam hoje Poesias do Aldemar, do bandolinista pernambucano Rossini Ferreira! Vários compositores não têm o reconhecimento que merecem; Rossini Ferreira é um deles. Bastante falado e tocado nas rodas de choro, ilustre desconhecido fora das rodas. E pensar que uma de suas músicas chegou a ganhar um concurso na televisão nos anos 70! Poesias do Aldemar é, ao meu ver,…

Compartilhe!

Bole-bole, Jacob do Bandolim

Em 1959, Jackson do Pandeiro já cantava que Miami não é Copacabana e que samba não é rumba, mas… ele não falou nada sobre polcas! Será que um samba poderia ser também uma polca?! Para tirar a dúvida, nós aplicamos um detalhado processo de polquização no samba Bole-Bole, uma das composições de Jacob do Bandolim mais apreciadas nas rodas de choro! O resultado dessa polquização está aí! Como creio todos perceberão, as conexões entre as danças européias e as brasileiras sempre foram mais estreitas de quanto jamais sonhara nossa vã filosofia. Gravado em julho de 2019 nos Estúdios Chorísticos Irineu…

Compartilhe!

Cadência, Juventino Maciel

Cadência é uma obra-prima do repertório chorístico! Seu autor, Juventino Maciel, foi um grande compositor de choros, em sua grande maioria ainda desconhecidos – por sorte ou por azar, devido justamente ao fenômeno deste choro Cadência que, uma vez gravado por Jacob do Bandolim, se transformou em um dos clássicos das rodas de choro no Brasil e no mundo. Mas fiquemos tranqüilos porque, em breve, os Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida vão apresentar mais composições do mestre Juventino. Aguardem! Marco Ruviaro, violão 7 cordas Pedro Barrios, cavaquinho Barbara Piperno, flauta transversal

Compartilhe!

Verinha, Dermeval neto

Vitor Casagrande, um dos mais importantes bandolinistas de choro e samba da cena musical de São Paulo, esteve de passagem pelos Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida e, como não poderia deixar de ser, aproveitamos a oportunidade para gravar uns choros. Eis cá o belo choro Verinha, de Dermeval Neto, conhecido como Furinha. Vitor Casagrande, bandolim Marco Ruviaro, violão 7 cordas — Quem foi Demerval Neto? Demerval Fonseca Neto nasceu em 9/6/1903 no bairro carioca do Catumbi. Foi criado em ambiente musical, contando em sua família com vários músicos amadores. Por volta de 1920, se iniciou no cavaquinho passando posteriormente para…

Compartilhe!

Mágoas, Jacob do Bandolim

Nel novembre 2019, gli Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida hanno avuto l’onore di ricevere il grande mandolinista brasiliano Vitor Casagrande, venuto direttamente da Piracicaba (SP)! In quell’occasione, Vitor e il duo Choro de Rua hanno fatto questo video con il bellissimo choro Mágoas, di Jacob do Bandolim, un classico delle rodas di choro! Degustate senza moderazione! Barbara Piperno, flauto traverso Vitor Casagrande, mandolino Marco Ruviaro, chitarra classica a 7 corde

Compartilhe!

Lua branca, Chiquinha Gonzaga

The waltz Lua Branca is a classic by the Brazilian pianist and composer Chiquinha Gonzaga. Francisca Edwiges Neves Gonzaga was one of the most important women for the Brazilian music. She left her aristocratic family and way of life to fully dedicate herself to the music, in a time when being a professional musician was hard for a man; for a woman, it was something socially unacceptable. Her large repertoire is made up of polkas, waltzes, Brazilian tangos and so on. Some of her compositions became very famous and her music is played by any kind of musicians, from traditional…

Compartilhe!

Tua imagem, Canhoto da Paraíba

Canhoto da Paraíba foi um gênio das cordas. Tocando ao contrário, com as cordas “ao avesso”, ele fazia o violão soar como ninguém — peculiaridade que não compromete em nada a sua genialidade musical; muito pelo contrário, exalta-a. A vasta obra musical de Canhoto da Paraíba extrapola o universo violonístico. Tua imagem, um choro-canção originalmente instrumental, recebe aqui uma bela poesia do Yure Romão, músico brasileiro radicado em Paris que tive o privilégio de conhecer há alguns anos nas rodas de choro parisienses. Yure Romão, voz e violão Marco Ruviaro, bandolim Nem precisa dizer que o vídeo fora gravado nos…

Compartilhe!

Maxixe Sertanejo, pelo Dúo Baguá

Conversa com o Fernando de la Rua… “bora gravar alguma coisa? O Dúo Baguá não fez nada nessa quarentena”. E eis que o Dúo Baguá ressurge com uma composição minha dedicada ao próprio duo: uma bagunça de ritmos chamada MAXIXE SERTANEJO! Só ouvindo mesmo pra entender em que diabos aquele doido do compositor (Marco Ruviaro… ops, eu mesmo!) estava pensando. Brincadeiras musicais são exatamente o que o Dúo Baguá faz o tempo todo, então essa música recebeu a dedicatória perfeita! E vídeo, como vocês já devem estar temendo, é mais uma bombástica produção dos Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida! Marco…

Compartilhe!
1 of 18
12345