Blog

Jorge do Fusa, Garoto

Uma versão descompromissada de JORGE DO FUSA, obra-prima do mestre Garoto, gravada nos solitamente intrépidos Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida! Nesta gravação, contrariando minhas escolhas musicais predominantes no último decênio, estou tocando violão solo. Prefiro sempre tocar junto a outras pessoas (devido aos meus enraizados hábitos de chorão), mas vez ou outra pode ser interessante trabalhar peças solo. O arranjo é baseado em certos trechos na maravilhosa versão do Raphael Rabello. A introdução eu que desenvolvi, e nada mais é que o tema tocado uma oitava abaixo do original com uma sutil rearmonização com pretensas intenções flamencas, acentuadas pelo uso…

Compartilhe!

Cochichando, Pixinguinha

O Choro de Rua muitas vezes busca interpretar choros menos conhecidos em seus concertos mundo afora, mas nada impede que toquemos algumas das obras-primas do repertório chorístico! Pensávamos… qual seria legal gravar? Esta, aquela? Aquela outra? Optamos por um dos maiores clássicos das rodas de choro pelo mundo afora… Cochichando, do incomparável Alfredo da Rocha Vianna Filho — o Pixinguinha. Dê o seu apoio aos trabalhos do Choro de Rua, contribua pelo site acima reservando a sua cópia do novo álbum Santo Bálsamo, que sairá em breve! O link para dar a sua contribuição é gofundme.com/choroderua-cd. A boa música brasileira…

Compartilhe!

Marxixe, José Miranda

Certa feita, o caro companheiro de chorismos José Miranda me mandou um zap dizendo “Marquito, fiz uma música pra você, espero que você goste”. Logo nas primeiras notas já saquei que era um maxixão daqueles estilosos, e na mesma hora eu já comecei a estudá-la. Enquanto isso, o Zé já foi agilizando um quarteto. Poucos dias depois, tava gravado o vídeo! Como tudo isso aconteceu em plena pandemia, o Marxixe foi gravado à distância… mas o groove amaxixado proporcionado pelo violão, pelo cavaco e pelo pandeiro ficou impecável! Assista ao vídeo agora mesmo no YouTube! Marco Ruviaro, bandolim José Miranda,…

Compartilhe!

Flor Amorosa, Joaquim Callado

Flor Amorosa é um dos primeiros choros da história! No vídeo desta semana, o Choro de Rua interpreta — sempre à sua maneira, típica porém peculiar — esta obra-prima do maestro Joaquim Callado, que viveu em meados do século 19. Toda segunda-feira, vale lembrar, o Choro de Rua faz uma live sobre o último vídeo publicado, como nos preparamos, como gravamos, como trabalhamos o arranjo etc.! Dê o seu apoio aos trabalhos do Choro de Rua, contribua pelo site acima reservando a sua cópia do novo álbum Santo Bálsamo, que sairá em breve! O link para dar a sua contribuição…

Compartilhe!

Claire & Cris

Opa, choro inédito na praça! Claire & Cris é um choro que escrevi em 2016, e apesar de já ter sido apresentado em público várias vezes nos concertos do duo Choro de Rua e do Regional Matuto, faltava ainda divulgar alguma gravação dele! Esta composição é dedicada aos caros amigos franco-brasileiros Claire Luzi & Cristiano Nascimento, dois músicos fantásticos, poli-instrumentistas e grandes divulgadores da música brasileira na França! Vale a pena seguir o trabalho deles, visitem o site laroda.fr. É um choro varandão, ao melhor estilo de Vibrações e Pedacinhos do céu. Não possui grandes surpresas, mas harmonicamente ele trilha…

Compartilhe!

Odeon, Ernesto Nazareth

Voilà!, uma das músicas que o Choro de Rua mais gosta de tocar… ODEON, uma das pérolas do compositor brasileiro Ernesto Nazareth — o nosso mestre das teclas!!! Cada qual na sua quarentena (o violonista em São Paulo e a flautista em Paris), este primeiro vídeo marca a retomada dos trabalhos do Choro de Rua em meio ao caos pandêmico! Nessa gravação não há um arranjo propriamente dito; é a forma com que o Choro de Rua costuma tocar o Odeon, que faz parte do nosso repertório desde o início do duo (em 2012). A introdução é nova, eu bolei…

Compartilhe!

Prelúdio N.º 3, Villa-Lobos

Quando comecei a estudar violão, já estava fascinado pela obra de Heitor Villa-Lobos, que conhecera através de uma fita-cassete que meu tio Lino Tucunduva me dera, com a obra completa interpretada por ninguém menos que os Irmãos Sérgio e Odair Assad. Desde então, ouvi inúmeras gravações, mas a interpretação dos irmãos Assad segue sendo a minha primeira e única real referência; Villa-Lobos, para mim, é aquilo, é tocado assim. Enfim, comecei a estudar violão com exatamente esse instrumento que utilizei nesta gravação. Foi nele que comecei a tentar tocar a obra de Villa-Lobos, portanto nada mais justo que a minha…

Compartilhe!

Acontece, Cartola

Havia bem uns dez anos que eu não tocava com o Paulinho. Façamos alguns vídeos, disse-se; recorrer aos mestres da nossa música seria decerto uma boa pedida. Hoje, pois, vamos de Cartola. Este vídeo foi gravado em março de 2020, em São Paulo, marcando a estréia do meu novo bandolim 8 cordas nas produções dos Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida — esse bandolim é uma maravilha construída pelo amigo e grande luthier Agnaldo Luz. Paulo Veríssimo, violão e voz Marco Ruviaro, bandolim

Compartilhe!
2 of 20
123456