Roda de Choro – spéciale “Mes amis de Paris”

Nonostante la tradizionale nebbiolina padana autunnale, non ci mancano motivi per sorridere a Bologna: domenica prossima, 29 ottobre, ci sarà la nostra sempre epustuflante RODA DE CHORO che questa volta si pregerà di tre ospiti d’onore, gli eccelentissimi Flavien Soyer, (mandolino), José Ferreira (chitarra 7 corde) e Giulia Tamanini (sax), direttamente da Parigi!

Genti bolognesi amanti della mortadella e del sangiovese, vegani, pastari, fruttari, venite tutti! Per ascoltare, per suonare, per conoscere noi, per conoscere i nostri amici parigini, per ballare, per un abbraccio, per un bacio, per offrirci una birra, per incontrarci e salutarci…

— Musicisti, vi aspettiamo numerosi e con gli strumenti appresso!
— Appassionati di musica, predisposti all’ascolto, pure!

Mes amis de Paris
Mes amis de Paris

REGALINOOO: a un certo punto della Roda de Choro, Flavien e José ci suoneranno dei pezzi in duo, mandolino e 7 corde, offrendoci un piccolo assaggino del concerto che faranno martedì 31 a Venezia! Quindi vi consigliamo di partecipare attentissimi alla Roda de Choro sin dal primo minuto e fino alla fine!!!

Troverete flauti, clarinetti, chitarre, pandeiro, pianoforte, cavaquinho (a volte sì a volte no), fisarmonica e tant’altro, tutti insieme per un incontro libero e aperto per suonare insieme lo CHORO, la più importante musica strumentale brasiliana!

Buone maniere per una gradevole Roda de Choro

1) è severamente vietato suonare con dinamiche eccessivamente forti. Il parametro per la valutazione dei limiti sono le chitarre, che devono sempre essere sentite con chiarezza da tutti
2) l’eccesso di tavoli è dannoso allo Choro, in quanto allontana i musicisti gli uni dagli altri. Un solo tavolino è più che sufficiente per appoggiare le birre e gli spartiti
3) i partecipanti sono cordialmente invitati a rinunciare al diritto di eseguire consecutivamente due brani in a) Re minore; b) Fa maggiore; c) Sol maggiore
4) sono passibili di punizione musicale gli chorões che accelerino o lascino cadere l’andamento dei brani
5) giammai due o più pandeiros devono essere suonati contemporaneamente

Roda de Choro de Bolonha com Beth Fadel

Nonostante la tradizionale nebbiolina padana autunnale, non ci mancano motivi per sorridere a Bologna: giovedì 12 ottobre 2017 ci sarà la nostra stupefacente Roda de Choro che questa volta si pregerà di un ospite d’onore, l’eccelentissima pianista brasiliana Elizabeth Fadel, direttamente da Rotterdam!

Beth ha una formazione classica, choristica e non solo… e come se non bastasse è pure multistrumentista: pianista, clavicembalista, pandeirista, cantante, cavaquinista e chissà quant’altre sorprese non ci riserva! Date un’occhiata al suo canale Youtube per avere un’idea della sua infinita e raffinata musicalità!

Genti bolognesi amanti della mortadella e del sangiovese, vegani, pastari, fruttari, venite tutti! Per ascoltare, per suonare, per conoscere noi, per conoscere Beth, per imparare dei pezzi nuovi di Choro, per ballare, per un abbraccio, per un bacio, per offrirci una birra, per incontrarci e salutarci…

— Musicisti, vi aspettiamo numerosi e con gli strumenti appresso!
— Appassionati di musica, predisposti all’ascolto, pure!

Troverete flauti, clarinetti, chitarre, pandeiro, pianoforte, cavaquinho (a volte sì a volte no), fisarmonica e tant’altro, tutti insieme per un incontro libero e aperto per suonare insieme lo CHORO, la più importante musica strumentale brasiliana!

Elizabeth Fadel (photo: Pieter Van Roijen)
Elizabeth Fadel (photo: Pieter Van Roijen)

Boas maneiras para uma agradável roda de Choro (Português)

1) é severamente proibido tocar em dinâmicas excessivamente fortes. O parâmetro para avaliação dos limites são os violões, que devem sempre ser ouvidos com clareza por todos
2) o excesso de mesas é danoso ao Choro, pois afasta os músicos uns dos outros. Uma só mesa é mais que suficiente para apoiar cervejas e partituras
3) os participantes são cordialmente convidados a abrir mão do direito de executar consecutivamente dois choros em a) Ré menor; b) Fá maior; c) Sol maior
4) são passíveis de punição musical os chorões que acelerarem e/ou deixarem cair o andamento das músicas
5) jamais dois ou mais pandeiros devem ser tocados simultaneamente

Buone maniere per una gradevole roda de Choro (Italiano)

1) è severamente vietato suonare con dinamiche eccessivamente forti. Il parametro per la valutazione dei limiti sono le chitarre, che devono sempre essere sentite con chiarezza da tutti
2) l’eccesso di tavoli è dannoso allo Choro, in quanto allontana i musicisti gli uni dagli altri. Un solo tavolino è più che sufficiente per appoggiare le birre e gli spartiti
3) i partecipanti sono cordialmente invitati a rinunciare al diritto di eseguire consecutivamente due brani in a) Re minore; b) Fa maggiore; c) Sol maggiore
4) sono passibili di punizione musicale gli chorões che accelerino o lascino cadere l’andamento dei brani
5) giammai due o più pandeiros devono essere suonati contemporaneamente

Estréia da polca La Mortadella

Dentre as tantas composições que venho fazendo ultimamente, uma delas é dedicada à Roda de Choro de Bolonha, uma realidade que vem se estabelecendo já há alguns anos, e que tomou ainda mais força a partir do final de 2016. Com encontros semanais, músicos de várias partes, várias horas de música, achei que a Roda de Choro de Bolonha merecia ter uma música sua!

Entre agosto e setembro de 2017 escrevi uma polca, denominada La Mortadella, em homenagem a essa espécie de salame róseo cujos detalhes não saberia descrever, mas que todos conhecem. Os bolonheses orgulhosamente afirmam que a mortadela é típica daqui; se é verdade ou não, eu não sei, talvez ninguém saiba ao certo, mas… seja como for, o nome é ótimo para uma polca, vocês não acham?

Roda de Choro, estréia da polca "La Mortadella"
Roda de Choro, estréia da polca “La Mortadella”

Para apresentar essa nova composição, nada melhor do que uma boa roda de choro em terras bolonhesas. Na segunda-feira, dia 25 de setembro de 2017, vamos nos juntar em um dos nossos sólitos botecos daqui e em algum momento — preferencialmente quando o nível alcóolico dos participantes for ainda baixo o bastante para permitir a leitura de partituras novas — vamos experimentar “La Mortadella” e ver o que é que sai. A depender dos resultados, de repente ainda mexo alguma notinha cá, ali e acolá. Esteja presente você também para presenciar essa ocasião história, a estréia mundial da polca dedicada à roda de choro de Bolonha!

Roda de Choro de Bolonha, 8 de junho

Nonostante siano parecchi quelli che non sono in grado di capire che la musica fatta e apprezzata dal vivo è infinitamente superiore a quella ascoltata tramite aggeggi che, oltre ad essere freddi e costosi, li privano del vero contatto umano, elemento imprescindibile per lo sviluppo della cultura di un popolo e che oggigiorno viene trascurato ancora e ancora;

Nonostante l’Italia, luogo sin da sempre pieno di cultura, terra di Guido d’Arezzo, Vivaldi, Dante, Da Vinci, Michelangelo, Caravaggio, oddio, lista infinita, assista agonizzante al disprezzo verso l’arte da parte di tanti italiani, fieri di sapere la cilindrata dell’ultimo modello BMW ma completamente incapaci di menzionare più di un paio di titoli di canzoni napoletane tradizionali;

Nonostante tutto ciò… su! Non tutto è perduto! Stasera c’è l’intoccabile Roda de Choro a Bologna!

— Musicisti, venite numerosi!
— Appassionati di musica, pure!

Roda de Choro em Bolonha
Roda de Choro em Bolonha

Dopo gli anni di rodas de choro organizzate a Torino, a Milano e a Montepulciano, gli Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida lanciano una nuova serie di incontri, questa volta nella sempre musicalmente attiva città di Bologna, con l’onorevole fine di promuovere la musica strumentale brasiliana per bene!

Boas maneiras para uma boa Roda de Choro

1) é severamente proibido tocar em dinâmicas excessivamente fortes. O parâmetro para avaliação dos limites são os violões, que devem sempre ser ouvidos com clareza por todos, mesmo por quem esteja sentado a mesas de distância
2) os participantes são cordialmente convidados a abrir mão do direito de executar consecutivamente dois choros em a) Ré menor; b) Fá maior ou c) em Sol maior
3) são passíveis de punição musical os chorões que acelerarem e/ou deixarem cair o andamento das músicas
4) jamais dois ou mais pandeiros devem ser tocados simultaneamente

Sinhá, de Chico Buarque e João Bosco

De vez em quando ocorre algum arranjo domenico-matinal sem maiores propósitos. Pois bem, foi o que aconteceu com esta música, mais uma obra-prima dos mestres dispensa-apresentações Chico Buarque e João Bosco. Um samba com tendências africanas, como o próprio samba na sua origem, acentuadas pela história contada — a de um escravo acusado de ter-se interessado por Sinhá.

Mas comentar sobre as prodigiosas canções de Chico e João é como chover no molhado. Produzido pelos Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida — cujos recursos são notoriamente escassos, porém aproveitados ao máximo —, esse vídeo tem uma característica que se difere de outros destes tantos que se vêem por aí em circulação, sobretudo nas tais das redes sociais. Serve de sugestão aos músicos, sim, dirige-se àqueles que publicam por aí afora vídeos muitas vezes com belas interpretações, porém com um áudio que não faz inveja nem sequer ao ronco ébrio de uma capivara manca de ressaca após uma noitada na beira do Tietê.

Trabalhamos com música, e deixar que apressados posts nos meios de comunicação online prejudiquem a essência do nosso trabalho — o som — é, no mínimo, um desleixo inadmissível. Hoje em dia não é mais necessário gastar 10 quaquilhões de cruzeiros para conseguir um microfone singelo porém eficaz que resolva a questão.

Lançada a dica.

Inéditas do Garoto

Esta noite, sonhei que Aníbal Augusto Sardinha estava vivo. Sim, o gênio multi-instrumentista Garoto, que diziam que falecera em 1955 aos 39 anos, não havia morrido. Pelo menos não no meu sonho. Um amigo meu não-identificado chegou a mim com a informação, que depois confirmamos lendo um artigo em um jornal. Importante notar que o dito periódico, porém, tinha uma aparência um pouco antiga… talvez o meu sonho tenha re-elaborado um recorte de jornal de 1955 porém com uma notícia atual… tudo bem, sabemos que o inconsciente, como dizem de certas divindades que não as estou cá a mencionar, escreve certo por linhas tortas.

Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto
Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto

Enfim, a notícia confirmava que Garoto estava com uns 90 e lá vai pedrada (nota: meu sonho errou por pouco. Garoto completaria 102 anos no mês que vem) e estava internado em uma espécie de hospital psiquiátrico, acho que em alguma cidade perto de São Paulo… fomos imediatamente, claro, fazer uma visita ao mestre.

Chegando lá, ele vestia uma espécie de pijama, não conversava, parecia estar ali só vivendo e curtindo o mundo dele, sem se preocupar com absolutamente nada do que estava ao seu redor. Não parecia um senhor de quase cem anos. Olho prum canto do quarto, pequeno mas bem arrumado, e vejo uma pilha de partituras… dezenas, talvez centenas de composições que ele vinha escrevendo, provavelmente em todos aqueles anos de desaparecimento e reclusão. “Oh, céus”, pensei, enquanto perdia o fôlego.

Por quê, eu me pergunto?

Por que cargas d’água fui acordar bem na hora de ir folhear as partituras inéditas e desconhecidas do Garoto?! O mundo dos sonhos é injusto.

Garoto faleceu aos 39 anos, a mesma idade que eu tenho agora. Jamais me compararia a ele, mas será mera coincidência? Devo preocupar-me?

Roda de Choro de Bologna, 8 maggio

Nonostante siano parecchi quelli che non sono in grado di capire che la musica fatta e apprezzata dal vivo è infinitamente superiore a quella ascoltata tramite aggeggi che, oltre ad essere freddi e costosi, li privano del vero contatto umano, elemento imprescindibile per lo sviluppo della cultura di un popolo e che oggigiorno viene trascurato ancora e ancora;

Nonostante l’Italia, luogo sin da sempre pieno di cultura, terra di Guido d’Arezzo, Vivaldi, Dante, Da Vinci, Michelangelo, Caravaggio, oddio, lista infinita, assista agonizzante al disprezzo verso l’arte da parte di tanti italiani, fieri di sapere la cilindrata dell’ultimo modello BMW ma completamente incapaci di menzionare più di un paio di titoli di canzoni napoletane tradizionali;

Nonostante tutto ciò… su! Non tutto è perduto! Stasera c’è l’intoccabile Roda de Choro a Bologna!

— Musicisti, venite numerosi!
— Appassionati di musica, pure!

Roda de Choro a Bologna
Roda de Choro a Bologna

Dopo gli anni di rodas de choro organizzate a Torino, a Milano e a Montepulciano, gli Estúdios Chorísticos Irineu de Almeida lanciano una nuova serie di incontri, questa volta nella sempre musicalmente attiva città di Bologna, con l’onorevole fine di promuovere la musica strumentale brasiliana per bene!

Solidarité choristique envers le peuple français

Chers amis français, terrible lundi, je sais, mais… du calme! Tout n’est pas perdu ! L’Italie vous ouvre grands ses bras et ses frontières pour vous accueillir avec un plat de spaghetti et plein de choro ! Venez ! Ce soir, par exemple, se tient notre traditionnelle Roda de Choro de Bologne, et pour présenter nos condoléances et montrer notre solidarité envers le peuple français, nous jouerons Café não Chega – un scottish à la française écrit par notre camarade Javali do Cavaco. Allez, on relève la tête et en avant toute! Au lieu de vous sentir obligés de choisir entre deux trucs pourris, choisissez la troisième option: Pixinguinha!

Allons-y, galera! Liberté, Maxixé et Roda!

Quando há Pixinguinha, nem tudo está perdido
Quando há Pixinguinha, nem tudo está perdido

Roda de Choro de Bolonha — Al Ritrovo, via Centotrecento 1, a partir das 20h30 mais ou menos! Tragam instrumentos e ouvidos!